MILIÁRIA

Atualizado: 18 de jun. de 2020

A miliária é um alteração benigna da pele que acontece na infância. É causada por retenção sudoral, somada a obstrução das glândulas écrinas.

As lesões são comuns nas primeiras semanas de vida e localizam-se nas áreas de dobras, face, couro cabeludo, tórax e área das fraldas.


Evolui em surtos, geralmente acompanhados de prurido. Podemos observar três formas clínicas:


Miliária cristalina (sudâmina)


A obstrução do ducto sudoríparo é superficial e surgem pequenas vesículas (bolinhas de água) sem eritema ao redor. As lesões se rompem facilmente e no lugar fica uma leve descamação. Pode acontecer após quadros febris, quando a criança transpira muito.

Miliária rubra


A obstrução do ducto é mais profunda e caracteriza-se por pequenas pápulas eritematosas e vesículas com eritema ao redor. As lesões medem de 1 a 4mm. No decorrer do processo podem aparecer pequenas pústulas ( bolinhas com conteúdo purulento). Localizam-se, comumente, nas dobras e nos locais de fricção com a roupa, como pescoço , virilha e axilas. Também pode ocorrer na face, couro cabeludo, tórax e região da fralda.

Miliária profunda


A obstrução é mais profunda ainda. É o tipo menos frequente de miliária, sendo rara nos recém-nascidos. Ocorre geralmente como consequência de surtos repetidos de miliária rubra. Localizam-se no tórax e as vezes nas coxas e pernas, não costumam coçar.

Precisamos tomar cuidado para não confundir a miliária com foliculite, eritema tóxico neonatal e eventualmente escabiose.

Tratamento

Evitar o excesso de transpiração através de ambientes frescos, banhos refrescantes e roupas leves de algodão.

Loções com substâncias com propriendades calmante e anti-inflamatória como calamina, amido e lanolina anidra aliviam o quadro.


#miliária #pele #doençasdepele #bebê #crianças

252 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo